8/7/2018 0h0
Aprenda a combater o colesterol
E-mail

A cada 40 segundos, uma pessoa morre vítima de doença cardiovascular no Brasil, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia. Neste cenário, o Seconci-SP aproveita o Dia Nacional de Combate ao Colesterol, 8 de agosto, para explicar como lidar com esta enfermidade, uma das principais causadoras de problemas cardiovasculares, derrames cerebrais e infartos. 
     De acordo com o gerente da área de Medicina Ambulatorial do Seconci-SP, Horácio Cardoso Salles, o colesterol é um conjunto de gorduras encontradas naturalmente no corpo humano e necessário para o funcionamento do organismo. Existem basicamente dois tipos de colesterol presentes no sangue: HDL e LDL. O primeiro é considerado ‘bom’ e protege o coração, pois remove as placas de gorduras das artérias. 
     Já o LDL, considerado ‘ruim’, está presente principalmente em alimentos de origem animal. Em nível elevado, pode entupir as veias. A pessoa não apresenta sintomas quando está com o colesterol descompensado. Por isso, é muito importante consultar anualmente o médico para aferir as taxas. 
     “Muitos associam o problema à obesidade. É um erro, porque o fator genético também é relevante. Não existe cura para o colesterol elevado e sim controle, razão pela qual o paciente deve incluir verduras e legumes em sua alimentação e praticar atividade física com regularidade”, recomenda o dr. Salles.
     Segundo o médico, não é preciso banir os alimentos de origem animal como a carne vermelha da alimentação, mas é importante reduzir o seu consumo a no máximo dois dias por semana e priorizar a ingestão de carnes magras. “O trabalhador precisa ter cuidado também com as gorduras escondidas, como em linguiça, salsicha, salgadinhos, mortadela, salame, presunto, bacon, toucinho, carnes de porco e salgados de padaria. O ideal é evitar o consumo ou diminuir a um dia por semana, principalmente durante o período de tratamento”.