10/2/2000 0h0
CONHEÇA AS DEZ DOENÇAS QUE AFETAM O CORAÇÃO
E-mail

CONHEÇA AS DEZ DOENÇAS QUE AFETAM O CORAÇÃO

Angina    É caracterizada por uma dor forte ou desconforto localizado bem no centro do peito. Normalmente, surge junto com outros sintomas, como uma sensação de pressão, aperto ou queimação acima do tórax. É causada pela interrupção parcial da passagem do sangue para o coração, impedindo que ele receba oxigênio e nutrientes suficientes para continuar funcionando normalmente. Dependendo da gravidade, pode ser tratada com mudanças no estilo de vida, medicamentos ou cirurgia.

Arritmia   O distúrbio do batimento ou ritmo cardíaco tem como sintoma o batimento muito rápido (taquicardia), muito lento (bradicardia) ou irregular. Geralmente é causada por problemas no sistema elétrico de condução do coração, podendo ser motivada por ataque cardíaco, cardiomiopatia, artérias bloqueadas, hipertensão, diabetes, fumo, alcoolismo, uso de drogas em geral e estresse.

Aneurisma da aorta abdominal   Dilatação anormal do principal vaso sanguíneo que fornece sangue ao corpo, no nível do abdômen. Recorrente em homens idosos e em fumantes, não apresenta sintomas e, com o rompimento da veia, pode levar a uma hemorragia interna.

Ataque cardíaco   Mais conhecido entre a população, o ataque cardíaco (infarto agudo do miocárdio) é causado pela falta de sangue e oxigênio no músculo cardíaco, em função de uma obstrução da artéria coronária. Os sintomas incluem dor no peito, sudorese, falta de ar e mal-estar súbito. “Ao sentir estes sinais, é recomendável buscar atendimento médico, pois a cada minuto perdido o risco de morte aumenta consideravelmente”, recomenda o dr. Horácio Cardoso Salles, gerente de Medicina Ambulatorial do Seconci-SP.

Doença cardíaca congênita  É uma alteração na estrutura do coração presente desde o desenvolvimento do feto, na gestação. Pode ser detectada ainda no útero materno, por exames de ultrassom e ecocardiograma. A cura, a depender do caso, pode ser obtida através de uma cirurgia para correção do defeito, o que dependerá do tipo e da complexidade da cardiopatia.

Doença vascular periférica    Problema gerado pelo acúmulo de gordura e cálcio nas artérias periféricas (braços e pernas), causando a redução ou mesmo obstrução do fluxo sanguíneo. Os principais sintomas são dores nos membros, dormência e queda de temperatura local. A mudança dos hábitos alimentares e a prática de exercícios físicos são os tratamentos mais indicados para estes casos.

Endocardite  Infecção no revestimento interno do coração, causada na maioria dos casos por bactérias ou germes que saem de outra parte do corpo e chegam a áreas já afetadas do coração por meio da corrente sanguínea. Os sintomas variam com base na gravidade da infecção, mas podem incluir febre, calafrios e fadiga. O seu tratamento é feito com antibióticos.

Insuficiência Cardíaca   Caracterizada como uma doença que se desenvolve com o passar do tempo, a insuficiência cardíaca ocorre quando o coração não consegue bombear sangue (sistólica) ou encher-se de sangue (diastólica) adequadamente. Os sintomas incluem falta de ar, fadiga, pernas inchadas e batimentos cardíacos acelerados. Nestes casos, o tratamento inclui a ingestão limitada de sal e de líquidos, bem como o uso de medicamentos com prescrição.

Miocardite   Inflamação de um músculo do coração chamado miocárdio, podendo ser causada principalmente por infecções por vírus, bactérias, protozoários ou fungos, uso de certos medicamentos, doenças autoimunes, e consumo exagerado de álcool ou drogas. Geralmente, apresenta pouco ou mesmo nenhum sintoma. Entre as consequências da doença está a falência da bomba cardíaca (redução de sua capacidade de bombear sangue), além de arritmias cardíacas. O tratamento pode incluir medicamentos para regular o batimento cardíaco e melhorar a função cardíaca.

Tumor no coração   Caracterizado por um crescimento anormal das células, pode ser benigno ou maligno (câncer). Quando sua origem é no próprio coração, chama-se primário ou primitivo, mas este tipo é bem raro. Os mais comuns são os denominados secundários, casos que são originados da metástase de tumores malignos em outras partes do corpo e vão para o coração. A partir de exames e acompanhamento, o médico determinará o tratamento mais adequado, que pode vir a envolver intervenção cirúrgica.