12/26/2019 0h0
Consumo excessivo de refrigerantes pode prejudicar gengivas e dentes
E-mail

Segundo o último relatório da Euromonitor International, o Brasil perdeu sua posição global como terceiro maior consumidor de refrigerantes para a China. Ainda assim, os brasileiros estão entre os 10 maiores consumidores globais da bebida, alcançando, em 2018, uma média anual per capita de 114,6 litros.
    Diante deste cenário crítico, o dr. Jefferson Brandão,  gerente de Odontologia do Seconci-SP, alerta sobre os efeitos do consumo excessivo da bebida aos dentes e às gengivas.
    “As bebidas carbonatadas, como os refrigerantes, contêm ácido fosfórico, que reduz o pH da saliva, criando um ambiente propício para a proliferação de algumas bactérias. Além disso, os ácidos e subprodutos do açúcar presentes nos refrigerantes desmineralizam o esmalte dental, levando à formação da cárie”, explica o dentista.
    “Em casos extremos, se não houver uma escovação adequada, somada ao esmalte enfraquecido, pode haver a perda do dente”, alerta.
    Ainda que os refrigerantes “zero açúcar” pareçam menos nocivos à saúde, essas bebidas, por conterem aditivos ácidos, podem desgastar o esmalte dos dentes de 30% a 50%, independentemente da presença do açúcar. É o que indica um estudo liderado pela Universidade de Melbourne, na Austrália.
    “Não é sobre cortar o consumo de refrigerantes, mas se conscientizar sobre seus efeitos e não se deixar de lado a higienização bucal”, afirma o dr. Brandão. Optar por bebidas com menos açúcar, como água, leite e suco de fruta 100% natural, reduz a incidência da cárie.
Atualmente, os cremes dentais possuem dosagem correta de flúor para diminuir o nível de bactérias e a acidez na boca.
    Além disso, o enxágue da cavidade bucal logo após a ingestão de refrigerantes, a escovação correta – no mínimo, duas vezes por dia com duração de 2 minutos cada – e a utilização do fio dental são hábitos que ajudam a diminuir a incidência de cárie, além de fortalecer o esmalte dental.
    No Seconci-SP, os trabalhadores e seus familiares contam com toda a estrutura laboratorial e profissionais de diferentes especialidades dentro da odontologia para a realização de exames e tratamentos, quando necessário. Além disso, a entidade dispõe também de unidades odontológicas móveis que, quando solicitadas pelas empresas, vão até o canteiro de obra e realizam avaliações e procedimentos.