3/12/2020 0h0
Coronavírus
E-mail

O Seconci-SP definiu seus procedimentos internos em relação à pandemia da Covid-19, a doença causada pelo coronavírus. Pacientes com suspeita de terem contraído a enfermidade terão um primeiro atendimento e, caso necessário, serão encaminhados aos centros de referência para o tratamento.
    Veja as informações e recomendações do Seconci-SP, com base em informações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Panamericana de Saúde:
    O Covid-19 é uma gripe para a qual ainda não há vacina, com taxa de mortalidade de cerca de 3,5% dos casos, chegando a 7% entre pessoas de 70 a 80 anos e 15% acima desta faixa etária.
    Os sintomas são febre, tosse, coriza e dor de garganta intensa. Nos quadros graves, quando é necessária a hospitalização, os sinais de alerta são: dificuldade respiratória, escarro espesso, tosse com sangue, náusea, vómitos, diarreia, deterioração do estado mental (principalmente em idosos). 
    A doença se transmite por pequenas gotículas eliminadas por tosse, espirros ou ao tocarmos superfícies contaminadas com as mãos – o vírus parece sobreviver algumas horas externamente, dependendo do tipo de superfície, temperatura ou umidade do ambiente
    Lave as mãos com frequência com água e sabão e use desinfetantes à base de álcool gel 70% para matar o vírus. 
    Cubra a boca e o nariz ao tossir ou espirrar, com lenço de papel descartável; quando não estiver à mão, cobrir nariz e boca ao tossir ou espirrar com o antebraço.
    Evite tocar olhos, nariz e boca. Mantenha distância mínima de 2 metros de pessoas que estejam tossindo ou espirrando.
Evite aglomerações.     Evite viajar, se possível, para locais onde o vírus está espalhado.
Se você estiver com os sintomas característicos da doença, não saia de casa, a menos que seja para procurar ajuda profissional; 
Somente use a máscara cirúrgica se estiver com sintomas, se for visitar alguém com suspeita da infecção pelo vírus ou se estiver cuidando de alguém com quadro suspeito em investigação médica.
    As máscaras somente são eficazes quando combinadas com a lavagem da mão e uso de álcool gel 70%. 
    Informe-se sempre através de fontes seguras, como os sites oficiais do Ministério da Saúde, governos, municípios e suas Secretarias de Saúde ou com seu médico. Desconfie de “especialistas” que dão palpites ou receitas pelas redes sociais