11/27/2018 0h0
Dengue nos canteiros
E-mail

Com as chuvas, o risco de dengue volta com força. No Estado de São Paulo, o número desses casos cresceu mais de 122%, no período de janeiro a agosto deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo a Secretaria Estadual da Saúde.
    É nesse contexto que o combate aos focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus da dengue, deve ser intensificado nos canteiros de obra. A recomendação é do assistente social do Seconci-SP, Davi Pinheiro da Silva. “A eliminação dos criadouros deve ocorrer o ano todo, mas é nas estações chuvosas que este cuidado precisa ser ampliado”, destaca.  
    Segundo Silva, é fundamental que as empresas estejam atentas a locais como lonas, carrinhos de mão, betoneiras, lajes e fossos de elevadores. “Até mesmo uma tampa de garrafa pode ser um criadouro, daí a importância de envolvimento e orientação de todas as pessoas das obras quanto à eliminação dos focos, por menores que sejam”, comenta.  
    O assistente social destaca que uma estratégia eficiente para eliminar criadouros nas obras é a realização de uma ronda semanal. Desta forma, é possível verificar locais do canteiro que muitas vezes não estão recebendo interação dos trabalhadores e podem de alguma forma estar acumulando água. Se houver suspeita de criadouros no entorno da obra, a prefeitura deve ser acionada.
    “No Seconci-SP, temos equipes de especialistas que, quando solicitadas pelas empresas, vão até a obra e orientam os trabalhadores sobre os pontos de criadouros em potencial, além de auxiliar na estruturação das rondas”, diz o assistente social.
Clique aqui para baixar o folder sobre a dengue.