12/21/2016 0h0
De olho no sol
E-mail

Exposição solar exige cuidados

No Brasil, o câncer mais frequente é o de pele. De acordo com dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva), ele corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no país. Como o seu maior agente etiológico é a radiação ultravioleta natural, proveniente do sol, a dermatologista do Seconci-SP, Jussara Gasparotto, recomenda alguns cuidados a respeito da exposição solar.
• O hábito de se proteger contra o sol deve ser como o de escovar os dentes, frequente e contínuo. Os raios solares continuam agindo mesmo em dias de mormaço ou chuvosos. Além disso, luzes artificiais como a do computador também danificam a pele.
• Não é recomendado nenhum tipo de bronzeador.
• Negros, mulatos e pardos também devem usar protetor solar, com fator de proteção 30 ou maior.
Proteção solar na construção civil

 As convenções coletivas da Construção Civil trazem uma cláusula (19ª) que obriga o empregador a fornecer protetor solar aos seus trabalhadores. “Mesmo que fornecido gratuitamente, existe uma resistência ao uso do produto, sobretudo entre os homens”, relata a dra. Ina Irene Liblik Quintaes, gerente da Medicina Ocupacional do Seconci-SP.
Siga as orientações:
• Usar uniformes de algodão e cores claras, com mangas. 
• Usar capacete com protetor de nuca, não se expor durante o período de descanso, aplicar o protetor solar 30 minutos antes do início da exposição ao sol e reaplicar a cada 2 horas.
• Cobrir toda a área do rosto com protetor solar e qualquer outra região do corpo exposta ao sol, espalhando-o e não esfregando.
• Beber de 2 a 3 litros de água por dia para ajudar a minimizar os impactos das altas temperaturas e a baixa 
umidade.