7/17/2016 0h0
Diabetes
E-mail

Saiba quais os cuidados para o controle do diabetes

Caracterizada pela incapacidade do organismo de metabolizar o açúcar, o diabetes acomete 6,2% da população adulta. De acordo com a última Pesquisa Nacional de Saúde, realizada pelo Ministério da Saúde em parceria com o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o diabetes atinge 9 milhões de brasileiros.

A endocrinologista do Seconci-SP, Carolina Spissirits Gomes de Amorim, explica que os tipos mais conhecidos do diabetes, ou Diabetes Mellitus, são o 1 e o 2. O primeiro acomete com mais frequência crianças e jovens adultos, que apresentam dependência total de insulina. Já no tipo 2 os pacientes produzem insulina em menor quantidade ou metabolizam-na de forma errada e, na maioria dos casos, é possível fazer o controle com medicamento.

O diabetes é causado por fatores genéticos e ambientais, principalmente a obesidade e o sedentarismo. A doença, no entanto, pode ser assintomática, por isso, a importância de manter os exames de rotina em dia, além de informar ao médico o histórico familiar.

Como o diabetes faz com que a concentração de açúcar no sangue aumente, os portadores da doença podem ter mais sede do que o de costume, urinar muito e perder peso. Dependendo da quantidade glicêmica, as células-beta do pâncreas podem entrar em colapso e o quadro evoluir para o coma. Com isso, as células de defesa falham e os músculos ficam enfraquecidos. “O corpo entende o açúcar como um corpo estranho e cria uma inflamação, que acaba estreitando os vasos dos nervos, da retina, dos rins, podendo levar ao infarto, AVC ou trombose”, alerta a dra. Carolina. “O rim é o último a falhar e, quando isso acontece, o paciente precisa recorrer à diálise”, conclui.

Alimentação

O paciente diabético deve banir o açúcar da sua dieta. Quando houver necessidade de adoçar alguma comida ou bebida, ele deve fazer uso de adoçante, seja aspartame, sucralose ou estévia. É proibido o consumo de açúcar demerara, mascavo e light, mel e misturas de açúcar com adoçante.

Já os carboidratos, por se transformarem em açúcar depois de metabolizados, devem ser ingeridos em quantidades controladas, preferencialmente em sua forma integral, e um de cada vez.

“Além dos exames periódicos, uma alimentação saudável e equilibrada, em conjunto com a atividade física e a medicação, faz parte do tratamento das pessoas com diabetes”, orienta a especialista.