10/6/2017 0h0
Hipertensao 2017
E-mail

No dia 29 de setembro foi celebrado o ‘Dia Mundial do Coração’. A data teve como objetivo chamar a atenção da população para as principais causas de doenças cardiovasculares que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), matam cerca de 17,5 milhões de pessoas ao redor do globo todos os anos. 
    O cardiologista do Seconci-SP, George Fernandes Maia, explica que diversos fatores podem levar ao desenvolvimento de doenças do coração, tanto hereditários quanto de comportamento. Na área de cardiologia do ambulatório da entidade, na capital paulista, a hipertensão, popularmente conhecida como pressão alta, é o mal que mais leva os trabalhadores a procurarem atendimento. 
    A hipertensão é caracterizada pela alta pressão que o sangue exerce para se movimentar a partir das artérias do coração. O fluxo é considerado normal quando se mantém em torno de 120/80 mmHg (12 por 8). Além dos fatores hereditários, pode ser causada também pela obesidade, sedentarismo, tabagismo e pelo consumo de bebidas alcoólicas e alimentos com alta concentração de sódio (sal).
    A pressão alta crônica é uma doença silenciosa que em muitos casos não apresenta sintomas. Os principais sinais durante uma crise de hipertensão são dor na nuca e no peito, falta de ar, tontura, enjoo e cansaço ao realizar esforço físico. De acordo com o dr. George, após ser diagnosticado com a enfermidade, é fundamental que o indivíduo promova uma mudança de hábitos alimentares e comportamentais. 
    Segundo o cardiologista do Seconci-SP, o tratamento varia de acordo com cada pessoa. “Na maioria das vezes é necessária a adoção de medicamento de uso contínuo, mas existem situações em que a adoção de hábitos saudáveis é suficiente para o controle da enfermidade”, salienta. No Seconci-SP, os trabalhadores também têm à disposição nutricionista e psicólogos que podem ajudá-los no processo de mudança de hábitos.