2/17/2016 19h12
Novo compromisso para inclusão de PCDs é discutido
E-mail
A proposta de renovar o Termo de Compromisso para Inclusão da Pessoa com Deficiência (PCD) na Construção Civil foi discutida em reunião do Grupo de Trabalho formado por SindusCon-SP, Seconci-SP, Sintracon-SP e Ministério do Trabalho e Previdência, em 3 de fevereiro. Participaram do encontro o vice-presidente do Seconci-SP, Haruo Ishikawa; o conselheiro Roberto Falcão Bauer (ambos também vice-presidentes do SindusCon-SP); a superintendente do Instituto de Ensino e Pesquisa Armênio Crestana (Iepac) do Seconci-SP, Norma Araujo; o auditor fiscal e coordenador do Projeto de Inclusão da PCD do Ministério do Trabalho em São Paulo, José Carlos do Carmo; a representante do deputado estadual Antonio de Sousa Ramalho, Adriana Ramalho; e o diretor do Sintracon-SP, João Rodrigues de Araújo, entre outros. O Termo de Compromisso pretende reunir os esforços das entidades e empresas ligadas à indústria da construção, para promover a inserção segura de PCDs no setor, respeitando-os como trabalhadores e cidadãos. O principal instrumento para viabilizar essa inclusão é o Estudo de Viabilidade para Inserção Segura de PCD na Construção Civil, [link] realizado pelo Iepac a pedido do SindusCon-SP, e já divulgado em oito Estados, segundo informou Ishikawa na reunião. O vice-presidente destacou que a renovação do Termo de Compromisso deverá motivar as empresas tanto no atendimento da cota de emprego de PCDs como na mudança de cultura em relação à questão. Para Bauer, “contratar uma PCD significa torná-la participante da sociedade, com seu emprego e salário, como todo cidadão brasileiro, daí a relevância do documento”. O auditor José Carlos do Carmo insistiu no cumprimento das metas do Compromisso, caso este venha a ser renovado, e propôs o compartilhamento de boas práticas de inserção de PCDs na construção. E Adriana Ramalho colocou o Sintracon-SP à disposição para essa inclusão.