10/29/2020 0h0
Outubro Rosa, mês de prevenção ao câncer de mama
E-mail

Mais de 66 mil novos casos de câncer de mama serão diagnosticados e 17.500 pessoas morrerão devido ao câncer de mama em 2020 no Brasil, estima o Instituto Nacional de Câncer. A doença está em primeiro lugar no país em número de mortes e de casos de todos os cânceres em mulher (excluídos os tumores de pele não melanoma).
    Por ocasião da campanha do Outubro Rosa, o ginecologista do Seconci-SP Wilson Kiyoshi Ueda explica que não existe uma única causa, mas uma soma de fatores de risco. O primeiro é a idade: 4 de 5 casos acontecem depois dos 50 anos. “Por isso, o Ministério da Saúde estabelece que as mulheres de 50 a 69 anos façam mamografia a cada dois anos”, explica.
    Ele enumera outros fatores: sedentarismo; obesidade e sobrepeso na pós-menopausa; bebidas alcoólicas; primeira menstruação antes dos 12 anos; primeira gravidez após os 30 anos; não ter tido filhos; menopausa depois dos 55 anos; uso de anticoncepcional (estrogênio-progesterona), e terapia de reposição hormonal (estrogênio-progesterona) depois da menopausa. Há ainda outros fatores, inclusive genéticos.

Autoexame
O slogan da campanha do Seconci-SP para o Outubro Rosa é “Declare seu amor por você”. O primeiro passo é fazer mensalmente o autoexame, recomendado logo após a menstruação. Para as que estão na menopausa, a orientação é escolher um dia do mês e fazer sempre nesse dia. O dr. Wilson vai além: “faça sempre que lembrar, especialmente durante o banho”.
    Os principais sinais são: nódulo mamário em mulheres com mais de 50 anos; nódulo em jovens que persista por mais de um ciclo menstrual; nódulo fixo e endurecido que aumenta de tamanho em adultas de qualquer idade; caroço sob o braço; pele como casca de laranja; retração do mamilo e outros sobre os quais o Seconci-SP dá todas as orientações.
“Percebendo qualquer dessas alterações, vá a uma unidade de saúde para um diagnóstico precoce do câncer, o que contribui para a redução da gravidade da doença”, enfatiza o dr. Wilson.

Prevenção Primária    
    “Para prevenção, recomendam-se alimentação saudável, evitar o consumo frequente de álcool, praticar exercícios físicos, manter o peso corporal adequado, e amamentar, um importante fator de proteção.”
    Consultas anuais ao ginecologista ou sempre que houver problema ou alteração são vitais. “No Seconci-SP, temos toda a estrutura para detectar o câncer de mama por diagnóstico precoce (mulheres com sinais e sintomas) e  rastreamento bianual (nas que têm de 50 a 69 sem sinais ou sintomas), como ginecologista, mastologista,  mamografia e ultrassonografia, além de darmos orientações e fazermos os encaminhamentos necessários, dependendo do caso.”