10/1/2019 0h0
Saúde bucal
E-mail

Manter uma boa higiene bucal é fundamental para evitar não só doenças gengivais e cáries, como também doenças cardíacas. O alerta é da dentista do Seconci-SP Cristine Keeler, por ocasião do Dia Mundial do Coração, celebrado no último dia 29 de setembro.
    Segundo a dra. Cristine, a endocardite, uma infecção do revestimento interno do coração, pode ser causada pelas bactérias da gengivite. Esta inflamação na gengiva ocorre quando a higiene da boca não é realizada de forma adequada e suas bactérias podem penetrar na corrente sanguínea, atingindo o coração.
    “No estágio inicial da doença, o osso e o tecido alveolar onde se fixam os dentes não são afetados. Porém, sem os cuidados necessários, a gengivite pode evoluir para a periodontite, uma forma mais grave da enfermidade que compromete os tecidos que sustentam o dente, provocando sua perda”, afirma.
    A dentista alerta que as pessoas com gengivite e predisposição para doenças cardíacas precisam fazer tratamento preventivo por meio de antibióticos. “No geral, a prevenção é a mesma para todo tipo de paciente: a escovação adequada dos dentes e o uso do fio dental após as refeições e antes de deitar, além de visitar o dentista duas vezes ao ano, evitando sempre o consumo excessivo de açúcar”, aconselha. 

Aterosclerose e AVC
    O cardiologista do Seconci-SP George Fernandes Maia acrescenta que problemas cardiovasculares como a aterosclerose, obstrução do fluxo sanguíneo nas artérias pelo acúmulo de colesterol, e o AVC (Acidente Vascular Cerebral) também podem estar ligados a inflamações provocadas por bactérias bucais.
    Segundo o médico, as doenças cardiovasculares são as principais causas de morte no Brasil e no mundo, em decorrência de fatores como tabagismo, sedentarismo e uso de drogas. “A taxa de morte é ainda maior no sexo feminino, em diabéticos, idosos acima de 65 anos e para os que apresentam dislipidemia – presença de níveis elevados de lipídios (gorduras) no sangue”, explica. 
    A maioria das doenças cardiovasculares pode ser prevenida evitando-se tabagismo, sedentarismo e má alimentação. O dr. Maia ressalta que uma alimentação mais saudável, livre de gorduras saturadas, e a prática regular de atividade física são as principais formas de prevenção. Ao sentir qualquer sintoma ou desconforto, o trabalhador deve procurar o médico, recomenda.