4/16/2019 0h0
Saúde dos dentes
E-mail

Seconci-SP lista hábitos que contribuem para a saúde dos dentes

O sorriso é um dos principais cartões de visita de uma pessoa e também a porta de entrada para diversas doenças. Para preveni-las, o dr. Raphael Delgado Iatarola, dentista do Seconci-SP, preparou uma lista dos principais passos de uma rotina de higiene e conservação dos dentes e da boca.

O dr. Iatarola explica que cuidados básicos podem evitar doenças cardíacas (endocardite, quando a bactéria da boca atinge a corrente sanguínea e chega até o coração), mau hálito, formação de placa bacteriana, desgaste do esmalte, retração óssea e exposição da raiz, tártaro, gengivite e até mesmo o parto prematuro, uma vez que a higienização inadequada dos dentes pode acarretar problemas para a gestante e o bebê.

A lista preparada pelo dentista do Seconci-SP esclarece itens como a maneira correta de escovação dos dentes; uso de creme, fio dental e enxaguantes bucais; cuidados na ingestão de alimentos e líquidos; atenção para o mau hálito e o bruxismo (hábito de ranger os dentes), e como cuidar dos dentes de leite da criança.

O dr. Raphael Iatarola ressalta que o quadro de profissionais do Seconci-SP conta com dentistas e odontopediatras que podem orientar tanto os contribuintes como seus familiares na prevenção, diagnóstico e tratamento de cáries e outros problemas relacionados à saúde dental e da boca.

Clique aqui* e conheça a orientação completa para manter seu sorriso em dia.

Hábitos que contribuem para a saúde dos dentes

Confira as recomendações do dr. Raphael Iatarola, dentista do Seconci-SP, para cuidar bem dos dentes e da boca e prevenir doenças:

1)      Escovação – deve ocorrer sempre que o indivíduo consumir qualquer alimento. Segundo o Dr. Iatarola, a escovação vai além das três vezes ao dia, geralmente associadas a cada uma das principais refeições (café da manhã, almoço e jantar). “Deve-se realizar a higienização dos dentes até mesmo depois de ingerir aquela bolachinha da tarde, por exemplo. Movimentos circulares e leves com o uso de uma escova de cerdas macias são suficientes para promover a remoção das placas. O ideal é escovar os dentes 30 minutos após a refeição, tempo aproximado de remineralização do esmalte”.

2)      Creme dental – a escolha do creme dental deve levar em consideração o flúor. “Os produtos disponíveis no mercado já apresentam a quantidade adequada de flúor para evitar cáries, uma vez que essa substância acelera a remineralização e forma cristais de esmalte mais resistentes à solubilização provocada pelos ácidos bacterianos”, explica o dentista. Deve-se evitar o uso de creme dental branqueador, pois é abrasivo e pode danificar o esmalte.

3)      Fio dental – ideal para retirar resíduos de alimentos e remover a placa bacteriana entre os dentes, deve ser usado diariamente. “O palito de dente não é recomendado, pois pode machucar a gengiva provocando inflamação e sangramento”.

4)      Enxaguantes bucais – podem ser usados diariamente para bochecho, como complemento à escovação. “Esses produtos combatem a formação de placa bacteriana, gengivite, cárie e mau hálito. A escolha do líquido mais adequado será indicado pelo seu dentista”, diz o dr. Iatarola.

5)      Alimentação e bebidas – o cuidado com uma alimentação balanceada também contribui para a saúde dos dentes. Deve-se evitar a ingestão de produtos industrializados e com alta concentração de açúcar refinado, pois estes colaboram para uma fermentação bacteriana maior e a formação de ácidos que atacam os dentes provocando as cáries. “O mesmo se aplica às bebidas alcoólicas como o vinho e frutas cítricas que podem levar à erosão ácida dos dentes”, afirma o dentista. A higienização dos dentes é recomendada ainda após a ingestão de alimentos e petiscos fora do horário das refeições. 

 6)      Placa de mordida – indicada para proteger os dentes de desgastes, a placa geralmente é usada por pacientes que apresentam problemas parafuncionais como o bruxismo (hábito de ranger os dentes), que ocorre geralmente durante o sono. A placa de acrílico protege os dentes evitando o desgaste pelo atrito, alivia as articulações temporomandibulares (localizadas em frente aos ouvidos) afetadas pela tensão, e relaxa a musculatura.

7)      Doenças gástricas – pessoas com problemas dessa natureza podem apresentar mau hálito provocado pela bactéria Helicobacter pylori (H. pylori), como no caso de úlceras e gastrites. O refluxo pode causar desmineralização dentária, provocada pela acidez do suco gástrico. O acompanhamento do gastroenterologista é essencial para tratar a doença, e do dentista, para prevenir a erosão ácida e o mau hálito. 

8)      Dentes de leite – muitas vezes, por não serem definitivos, acabam ficando em segundo plano no quesito higienização. Mas o dentista alerta sobre a importância de criar o hábito de cuidados com os dentes nas crianças, desde pequenas. “A partir do momento em que o bebê passar a ter dentes, já demanda higienização que pode ser realizada com o dedo envolto em compressa de gaze, por exemplo. Escovas de cabeças pequenas e cerdas macias próprias para bebê, e creme dental com controle de flúor já estão disponíveis em farmácias para iniciar a rotina infantil”, explica. Chupeta e mamadeira são outros agentes que interferem negativamente na arcada dentária. “Se o uso for necessário, são recomendados bicos ortodônticos. A mamadeira noturna é outra causa de cáries precoces. Isso porque não há escovação após a ingestão do leite, favorecendo a fermentação dos açúcares e contribuindo para a formação de um ambiente propício a cáries”, afirma o dentista.