8/24/2015 14h34
Seconci-SP aponta riscos em suspensão de programas de saúde
E-mail
Por maiores que sejam as dificuldades enfrentadas em decorrência da crise econômica, as empresas não devem abrir mão dos programas prevencionistas de saúde. Esta é a mensagem do Seconci-SP (Serviço Social da Construção) por ocasião do Dia Nacional da Saúde, comemorado em 5 de agosto. “Algumas empresas têm suspendido a aplicação desses programas objetivando contenção de despesas. Mas estas decisões aumentam o risco de problemas de saúde e afastamentos dos trabalhadores, comprometendo também a produtividade das empresas. O ônus no futuro poderá ser muito maior do que a economia realizada no presente”, afirmou o presidente do Seconci-SP, Sergio Porto. Entre as ações prevencionistas que o Seconci-SP pode ajudar a implementar, situam-se o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), visando à preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores, prevenindo riscos no ambiente de trabalho; o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO), com o objetivo de promover e preservar a saúde dos trabalhadores; e o Programa de Conservação Auditiva (PCA), destinado a trabalhos com exposição a altos níveis de ruídos. Além disso, o Seconci-SP tem intensificado treinamentos para o atendimento a diversas normas de saúde e segurança, como trabalho em altura, serviços que envolvam exposição à eletricidade e trabalho em espaços confinados. Serviço: As empresas da construção, contribuintes ou não do Seconci-SP, podem ter acesso ao programas de prevenção mediante contato com o setor de Relações Empresariais (11) 3664-5844 / relacoesempresariais@ seconci-sp.org.br).