4/29/2015 18h44
Seconci-SP destaca união das entidades em Santos
E-mail
Em discurso na solenidade de posse da Assecob (Associação dos Empresários da Construção Civil da Baixada Santista), o presidente do Seconci-SP, Sergio Porto, afirmou em 24 de abril, em Santos, que  “temos a mesma preocupação: atravessarmos este ano, que se mostra difícil, para pavimentarmos a futura retomada do crescimento econômico. Isto certamente exigirá de todos nós uma grande dose de sacrifício. Mas não podemos esmorecer. Vamos usar o nosso maior trunfo: a união entre nossas entidades.” O presidente do Seconci-SP afirmou que “vamos seguir juntos, dialogando com o Executivo, com o Legislativo, em busca do que for melhor para o desenvolvimento da Baixada Santista. Sem construção não há desenvolvimento. Precisaremos usar de toda a nossa criatividade para fomentar mais habitação, mais infraestrutura, mais saneamento.” “Nesta caminhada, vocês poderão contar sempre com o Seconci-SP, o Serviço Social da Construção. Continuaremos prestando serviços de excelência em saúde, segurança do trabalho e assistência social ao trabalhador da construção da Baixada Santista”, concluiu. Na solenidade que contou com a presença de diversos secretários municipais, tomaram posse, como presidente do Conselho de Administração da Assecob, Gustavo Zagatto Fernandez, e como um dos vice-presidentes, Ricardo Beschizza, líder do Conselho de Apoio à Unidade Santos do Seconci-SP e diretor da Regional local do SindusCon-SP. Porto compareceu acompanhado do vice-presidente do Seconci-SP e do SindusCon-SP, Haruo Ishikawa,  e do superintendente Fernando Costa. Em seu pronunciamento, Ishikawa defendeu que “a política econômica seja orientada no sentido de volta à estabilidade e à criação de um ambiente favorável a investimentos. Não basta só fazer um ajuste fiscal, embora ele também seja necessário. Por isso, rejeitamos todas as tentativas de onerar a construção.” “A construção civil na Baixada Santista também tem dado um belo exemplo, ao dialogar unida com o poder público, buscando o desenvolvimento da região”, destacou.