12/16/2015 12h11
Seconci-SP faz 8,7 milhões de atendimento e eleva o nível de emprego em 9%, em 2015
E-mail
O Seconci-SP bateu novo recorde em 2015, ao realizar 8,7 milhões de atendimentos em saúde, odontologia e serviço social no Estado de São Paulo. Ultrapassou em 9% a marca de 8 milhões de atendimentos, atingida em 2014. A entidade investiu R$ 2,5 milhões em novos equipamentos e melhorias, 100% a mais que o R$ 1,25 milhão investido no ano passado. Os números foram anunciados pelo presidente do Seconci-SP, Sergio Porto, em entrevista coletiva à imprensa em 15 de dezembro, na Unidade Central. Segundo ele, a entidade encerra 2015 com um quadro de 11,2 mil colaboradores, dos quais cerca de 3 mil médicos e dentistas – aumento de 9% comparado aos 10,3 mil postos de trabalho que detinha em 2014. Também o número de unidades de saúde sob administração do Seconci-SP, próprias ou da rede pública de saúde, aumentou de 81 em 2014, para 98 em 2015. Em suas 13 unidades próprias na capital, litoral e interior paulista, a entidade prevê encerrar 2015 com aproximadamente 2,131 milhões de atendimentos oferecidos aos trabalhadores da construção civil e seus familiares, aumento de 6,5% ante os 2 milhões realizados no ano anterior. Os números incluem: atendimentos médicos e odontológicos; procedimentos ambulatoriais e odontológicos; exames laboratoriais, de imagem e de métodos gráficos; e atendimentos de equipes de apoio (fonoaudiologia, nutrição, serviço social, enfermagem e fisioterapia). Investimentos Entre os principais investimentos de 2015, destaque para as inaugurações das novas unidades em Bauru e Mogi das Cruzes (SP), ampliando a prestação de serviços essenciais para os quase 40 mil trabalhadores em ambas as cidades. As unidades oferecem consultas médicas, odontológicas e exames laboratoriais, tudo em um mesmo local. E as construtoras passaram a contar com treinamentos, palestras e serviços de Medicina e Segurança do Trabalho. Outro investimento foi a aquisição de mais uma Unidade Móvel Odontológica, levando atendimento dentário e orientações sobre saúde bucal diretamente aos canteiros de obras. “Mesmo diante da crise econômica e na perspectiva de aumento da demanda, o Seconci-SP estruturou-se para manter no próximo ano todos os serviços oferecidos em 2015. Está prevista a construção da nova unidade de Campinas, com 1.200 m² e orçamento de R$ 5 milhões, que possibilitará a ampliação do atendimento naquela região em 2017”, anunciou o presidente da entidade. Ampliação do atendimento Ainda segundo Porto, em 2016 o setor da população que está saindo dos planos de saúde privados devido à crise econômica deverá demandar cada vez mais os serviços da rede pública. “A boa notícia é que tanto o governo do Estado de São Paulo como a Prefeitura da capital estão buscando garantir recursos para suprir esta demanda adicional. Com isso, as unidades de saúde públicas administradas pelo Seconci-SP deverão seguir realizando normalmente os atendimentos à população”, informou Sergio Porto. Da mesma forma, a expectativa do Seconci-SP é de que o atendimento da entidade aos trabalhadores da construção civil não deverá ser afetado. “Ao contrário, estamos estudando como poderemos dar alguma assistência também ao crescente número de desempregados do setor”, informou o presidente. “Paralelamente, os serviços de saúde e segurança do trabalho da entidade estão sendo oferecidos a empresas de outros setores da economia”, disse.