3/27/2018 0h0
Tuberculose
E-mail

    Por ocasião do Dia Mundial de Combate à Tuberculose (24 de março), a pneumologista do Seconci-SP Marice Ashidani explica que esta doença, provocada pelo Bacilo de Koch, geralmente acomete os pulmões, mas também pode afetar outros órgãos.
    “A transmissão ocorre pelo ar, a partir da inalação de secreções respiratórias de indivíduos contaminados”, diz. Os sintomas mais comuns são tosse persistente por mais de 3 semanas, febre baixa, emagrecimento progressivo, fraqueza e suor noturno. É muito importante que o trabalhador procure atendimento caso tenha algum desses sintomas. 
    O diagnóstico é feito por exames de escarro e raio-X de tórax, entre outros, e o Seconci-SP dispõe de toda a estrutura para realizá-los de forma precisa. “Uma vez confirmada a doença, plenamente curável, o paciente será direcionado para tratamento de no mínimo seis meses. É imprescindível que seja feito com rigor e até o fim, para evitar recaídas, que criam resistência aos remédios”, alerta a pneumologista.
    Em 2015, a tuberculose atingiu 10 milhões de pessoas em todo mundo e vitimou cerca de 1 milhão de indivíduos, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. No Brasil, acometeu 80 mil pessoas, das quais 4.500 morreram.