Saiba como prevenir o diabetes

Segundo a Federação Internacional de Diabetes, mais de 15 milhões de adultos no Brasil têm diabetes – doença silenciosa, crônica e para a qual não há cura. Daí a importância de se conhecê-la e preveni-la, mensagem reforçada por ocasião do Dia Mundial do Diabetes (14 de novembro).

De acordo com o dr. Diogo Lisboa, endocrinologista do Seconci-SP, “se não for tratada, o diabetes pode ocasionar infarto, AVC (Acidente Vascular Cerebral), insuficiência renal crônica, neuropatia (levando a amputações dos pés) e cegueira, além de expor o paciente a infecções por diminuição da imunidade”.

O médico explica que a doença é causada pela deficiência na produção ou na ação da insulina – hormônio que regula a glicose no sangue e garante energia para o organismo. A insulina é produzida pelo pâncreas. Com o tempo, este órgão secreta cada vez menos o hormônio, daí a necessidade de se realizar periodicamente o exame de glicemia.

Há dois principais tipos de diabetes. O tipo 2, que afeta 90% dos diabéticos, atinge pessoas geralmente a partir dos 40 anos. É quando a glicemia (concentração de açúcar no sangue), ocasionada pela produção insuficiente de insulina, leva a inflamações que podem ocasionar as complicações acima.

Já o tipo 1, que afeta principalmente crianças e adolescentes, é uma doença autoimune que destrói as células do pâncreas que produzem a insulina, a qual então precisa ser ministrada diariamente ao paciente.

Há ainda o diabetes gestacional, quando o pâncreas da gestante não deu conta de uma carga maior de glicemia, o que demanda acompanhamento médico durante a gravidez.

Vida saudável

O diabetes 2 é ocasionado por um conjunto de fatores genéticos e maus hábitos alimentares, como consumo excessivo de carboidratos e gordura, que leva à obesidade com o consequente aumento à resistência do organismo à insulina.

Os sintomas do diabetes são sede excessiva, boca seca, perda de peso, aumento da frequência urinária, falta de energia e cansaço, e visão turva.

Segundo o dr. Lisboa, “é preferível evitar o açúcar, substituindo-o por adoçante, que não causa câncer, como muitos imaginam. Se for tomar um refrigerante, prefira-o zero, e não light. O álcool em excesso também é prejudicial não só porque contribui para o diabetes como atinge o fígado e pode ocasionar sérias doenças hepáticas”.

O endocrinologista também recomenda uma atividade física saudável, que junto com uma alimentação balanceada evita a gordura abdominal.

Para quem necessita tomar insulina, a caneta injetora, disponível pelo SUS (Sistema Único de Saúde) substituiu a antiga seringa utilizada. Há também a perspectiva de um spray de insulina, porém ainda não disponível, por estar em estudos.

No Seconci-SP, os trabalhadores e seus familiares contam com toda a estrutura laboratorial e profissionais de diferentes especialidades para a realização de exames e tratamentos. Para a prevenção do diabetes especificamente, a entidade conta com uma equipe multidisciplinar que inclui nutricionistas, endocrinologistas e nefrologistas, além de psicólogos e psiquiatras, quando necessário.

Compartilhe

Relacionados