Dor de dente pode indicar sensibilidade dentária

Você já sofreu de dor nos dentes ao tomar uma bebida gelada ou quente ou ao comer doces? Se sim, você pode estar com sensibilidade dentária, informa a dra. Tatiana Lucianelli Komatsu, dentista do Seconci-SP, pois nem toda dor de dente é causada por cáries.

Segundo a dra. Tatiana, a sensibilidade dentária – problema que afeta 57% da população adulta – é uma dor forte e momentânea que ocorre quando a camada externa do dente, o esmalte, se desgasta ou a gengiva se retrai, deixando a dentina ou a raiz do dente expostas.

A dentista explica que a dentina é uma camada porosa do dente que fica logo abaixo do esmalte dentário e tem várias terminações nervosas, fazendo-nos sentir dor no momento em que é atingida.

Já a raiz do dente, em condições normais, é recoberta por osso e gengiva. Em situações de doenças como gengivite ou periodontite ou de trauma, a gengiva se retrai, expondo as raízes, que são cobertas apenas por dentina. Cada vez que a dentina entra em contato com fatores externos como doces, bebidas geladas ou até mesmo o ar frio da respiração, isto pode desencadear dores e desconfortos na região.

Principais causas

“Apesar de geralmente não apresentar gravidade, a sensibilidade dentária causa bastante incômodo pela dor causada na hora de se alimentar, o que prejudica a qualidade de vida do paciente”, prossegue a dra. Tatiana.

Segundo ela, entre as principais causas de sensibilidade dentária, estão:

  • Escovação com muita força ou muita frequência (mais de três vezes ao dia), o que poderá provocar abrasão do esmalte dentário.
  • Erosão ácida: uma alimentação muito ácida, com grande quantidade de alimentos cítricos ou refrigerantes com baixo pH, levando à perda de esmalte dentário.
  • Retração da gengiva: causada por doenças como gengivite, periodontite ou por trauma, expondo as raízes do dente e levando à sensibilidade.
  • Tensões mecânicas relacionadas à mastigação ou ao bruxismo (ranger ou apertar de dentes) podem agravar desgastes já iniciados por outras causas descritas acima, expondo mais ainda a dentina.

“É importante procurar um dentista para que ele diagnostique a causa e trate corretamente o problema. Na consulta, o dentista poderá lançar mão de aplicações de flúor para reforçar os prismas que integram o esmalte e o deixam impermeável. Já pastas específicas para a sensibilidade trazem efeito anestésico. Dependendo do caso, restaurações que substituem o esmalte lesado podem ser indicadas. Em outros casos, tenta-se até colocar a gengiva de volta no lugar com cirurgia.”

Prevenção

“Buscar orientação profissional é o primeiro passo para dar fim ao problema, mas também existem formas de se prevenir, mantendo seus dentes sempre fortes e livre de doenças bucais”, recomenda a dra. Tatiana.

De acordo com a dentista, a sensibilidade dentária também pode ser prevenida utilizando-se uma escova de cerdas macias, não escovando os dentes com força, evitando certos tipos de alimentos e realizando a higiene bucal de forma correta.

Compartilhe

Relacionados