Seconci-SP destaca importância do psicólogo na Avaliação Psicossocial

As Avaliações Psicossociais, no contexto laboral, são realizadas em situações de admissão, periódicos, retorno de afastamento e mudança de risco ocupacional. Kamila Hangai Monteiro, psicóloga do Seconci-SP (Serviço Social da Construção), afirma que “a presença do psicólogo na condução do exame psicossocial é de extrema relevância, visto que tal avaliação não analisa apenas os fatores comportamentais do colaborador dentro da empresa, mas também considera suas relações sociais, contexto familiar e estrutura psíquica”.

A Resolução do Conselho Federal de Psicologia, a CFP 02/2022, regulamenta o trabalho do psicólogo para realização da Avaliação Psicossocial, em atendimento às Normas Regulamentadoras emitidas pela Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, com o intuito de promover a segurança e a saúde dos trabalhadores e das pessoas envolvidas nas atividades laborativas.

No processo de Avaliação Psicossocial, o psicólogo, por meio de suas competências técnicas, busca investigar aspectos como: estrutura de personalidade, presença de fobias (medos), depressão, ansiedade, impulsividade, instabilidade emocional, transtornos emocionais ou de personalidade, vulnerabilidade ao estresse, níveis de atenção, abuso de substâncias químicas (drogas e álcool), dentre outros fatores que podem afetar de forma positiva ou negativa a saúde geral do colaborador, evidenciando seu estado de segurança e insegurança para desempenhar sua função.

Kamila explica que, no Seconci-SP, a avaliação tem duas etapas, que acontecem em uma única manhã. A primeira é feita de forma coletiva com grupos de no máximo 7 pessoas, quando são aplicados testes psicológicos, que avaliam fatores de personalidade e atenção. Já na segunda etapa, ocorre a entrevista individual e semiestruturada, com tópicos que levam à avaliação comportamental desses trabalhadores.

Aptidão para riscos

O processo, como um todo, dura cerca de 45 minutos a 1 hora. Após a avaliação, mediante a análise dos dados obtidos nos testes e entrevistas, o psicólogo infere, no atestado psicossocial, se o colaborador tem condições psicológicas e emocionais favoráveis para exercer as funções de risco dentro da empresa.

“É inerente à atuação do psicólogo, a exclusividade na utilização de testes psicológicos, que, juntamente a uma entrevista individual bem elaborada, auxiliam no mapeamento do perfil psicossocial do colaborador, bem como identificam se ele apresenta condições cognitivas, emocionais e comportamentais que corroboram para a realização de atividades de risco”, afirma a especialista.

Vale ressaltar que o psicólogo dispõe de diversas ferramentas que o ajudam a avaliar os aspectos da personalidade, atenção, memória e inteligência. A escolha do melhor teste psicológico dependerá da finalidade do que se quer avaliar, bem como do perfil do público que será examinado, considerando fatores como escolaridade e faixa etária, entre outros.

Kamila destaca que se trata de uma avaliação multifatorial e multidisciplinar. “Estamos em contato próximo com o médico do trabalho, que irá reunir os exames físicos e complementares, onde a Avaliação Psicossocial se enquadra, para então poder emitir o laudo de apto ou não apto para aquela função. Essa interação contribui para a qualidade do nosso trabalho e oferece mais segurança para as empresas que contratam os serviços do Seconci-SP”.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Relacionados