Quatro hospitais administrados pelo Seconci-SP estão entre os melhores hospitais públicos do país

Prêmio foi outorgado por uma parceria de quatro instituições, entre as quais a Organização Pan-Americana de Saúde

Quatro hospitais públicos administrados pelo Seconci-SP receberam em 8 de novembro, em solenidade em Brasília, o “Prêmio Melhores Hospitais Públicos do Brasil”. Entre os 40 hospitais reconhecidos pelo ranking da premiação como as instituições do SUS (Sistema Único de Saúde) mais eficientes, bem avaliadas por usuários e que oferecem qualidade e segurança aos pacientes, os hospitais administrados pelo Seconci-SP receberam as seguintes colocações:

2º lugar – Hospital Geral de Itapecerica da Serra (HGIS) – Itapecerica da Serra/SP

6º lugar – Hospital Estadual Vila Alpina (Heva) – São Paulo/SP

11º lugar – Hospital Regional de Cotia (HRC) – Cotia/SP

22º lugar Hospital Estadual de Sapopemba (Hesap) – São Paulo/SP

A premiação, liderada pelo Instituto Brasileiro das Organizações Sociais de Saúde (Ibross), em parceria com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), o Instituto Ética Saúde (IES) e a Organização Nacional de Acreditação (ONA), reconheceu os hospitais públicos que possuem atendimento 100% financiado pelo SUS. As instituições premiadas possuem diferentes formatos de gestão e estão localizadas em 11 estados do país.

“É muito bom ter o reconhecimento público, na forma dessa premiação entre hospitais com Acreditação nacional ou internacional”, diz Maristela Honda, presidente do Seconci-SP e vice-presidente de Responsabilidade Social do SindusCon-SP.

“Além dos quatro hospitais premiados, fazemos a gestão de mais dois hospitais públicos: um muito novo, o Hospital da Mulher na cidade de São Paulo, e outro, com mais de 51 anos, o Conjunto Hospitalar de Sorocaba, ambos em processo de Acreditação. É um processo demorado. Mas esperamos que, numa próxima classificação, esses dois hospitais possam ter o reconhecimento dessa importante premiação. Nosso foco é a qualidade no atendimento humanizado ao paciente, que se reflete nesse ranking”, enfatiza Maristela.

Participaram da seleção os hospitais com Acreditação ONA 3 (Nível de Excelência) emitida pela ONA, ou com certificação de qualidade plena internacional. No total, 136 hospitais públicos de todo o Brasil foram avaliados pela comissão julgadora, formada pelos representantes das quatro instituições envolvidas na organização do prêmio e pela professora e pesquisadora Mariana Carreira, da FGV-Saúde.

Os critérios utilizados para estabelecer a pontuação incluíram as avaliações dos usuários dos serviços disponíveis no Google Business, tempo de certificação de cada instituição e cálculo de eficiência (produção hospitalar em relação aos recursos financeiros empregados), este último medido em parceria com a Escola de Economia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Segundo o presidente do Ibross, Flávio Deulefeu, “um dos caminhos na busca pela excelência é a Certificação de Qualidade Hospitalar, pois se trata de processo de avaliação contínua, que ajuda na aprendizagem dos profissionais de saúde e gestão, além de contribuir para a melhoria dos processos internos, com objetivo de oferecer qualidade na assistência aos usuários”.

“Vale ressaltar que os hospitais Acreditados já são serviços que buscam excelência e representam um pequeno grupo de qualidade. São menos de 400, num universo de 8.870. O Ibross está destacando os melhores desta seleção de elite, como forma de reconhecimento e incentivo. Nós desejamos o SUS que funciona, o SUS de qualidade. Para isso, nossa instituição foi criada”, afirma o secretário geral do Ibross, Renilson Rehem.

Hospitais certificados

Em 2021, o Brasil tinha 8.870 estabelecimentos hospitalares, com 490.397 leitos. De um total de 6.400 hospitais (gerais e especializados), menos de 400 são acreditados (menos de 6%). Do total de hospitais certificados, 16,5% (63) são públicos e atendem exclusivamente pelo SUS.

Atualmente, o país possui 200 hospitais “Acreditados ONA 3” (Nível de Excelência). Apenas 34 hospitais públicos mantêm esse último nível de Acreditação. Em relação à distribuição geográfica, observa-se maior concentração desses em São Paulo, 18 dos 34 (53%). Os demais estão em Goiás (3 hospitais), Pará (3), Ceará (3), Minas Gerais (2), Bahia (1) e Santa Catarina (1).

Dos 47 hospitais certificados pelo sistema americano, três são públicos (6%). Dois em São Paulo (67%) e um no Rio Grande do Sul. Dos 75 hospitais pelo sistema canadense, nove são públicos (12%), sendo 90% em São Paulo, 8 dos 9 acreditados. Dos 4 hospitais certificados pelo sistema espanhol, 1 é público (25%).

 

Confira o depoimento de Maristela Honda:

Compartilhe

Relacionados